Banner B

sábado, 29 de outubro de 2016

Se reeleito, Edivaldo Júnior vai aumentar a próxima passagem de ônibus em julho de 2017. Entenda aqui!



O candidato do PMN à Prefeitura de São Luís, Eduardo Braide, disse nesta sexta-feira, 28, que, seu adversário, prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), escondeu da população ludovicense o próximo reajuste na tarifa de ônibus na capital que consta no contrato de licitação com as empresas que operam no sistema de transporte urbano e leva à assinatura do próprio prefeito que é candidato a reeleição.

Ao fazer a revelação ao vivo, durante debate promovido pela TV Mirante, Eduardo solicitou que sua assessoria disponibilizasse em sua página no Facebook os documentos comprovando a veracidade da informação e afirmou que o próximo aumento já tem, inclusive, data para acontecer e será em julho de 2017.

“(...) Peço para minha assessoria compartilhar na minha FanPage o contrato em que o atual prefeito aceitou o aumento anual de tarifas de ônibus em São Luís (...) Quero dizer que o próximo aumento já tem, inclusive, data para acontecer e será em julho de 2017”, declarou.

A revelação sobre o aumento da passagem de ônibus consta no item que trata do ‘equilíbrio econômico’ e diz que como forma de manutenção da ‘expressão financeira da tarifa de remuneração’, o contrato será reajustado anualmente por ato do Poder Executivo. Como foi assinado em julho deste ano, significa dizer que o próximo reajuste será em julho do ano que vem, conforme documento em anexo.







TRÊS AUMENTOS SEM DOMINGUEIRA
Em quase quatro anos de governo, o prefeito Edivaldo Júnior aumentou três vezes a passagem de ônibus. O primeiro reajuste no preço das tarifas de ônibus ocorreu em junho de 2014, após 16 dias de greve dos rodoviários. Na ocasião, o reajuste foi de 23% (R$ 0,30) em todas as tarifas. Foi extinta a "domingueira", desconto de 50% aos domingos, e ficou acordada a compra de 250 ônibus novos.

O segundo aumento aconteceu em março de 2015, quando houve reajuste de 16% nas tarifas. O valor da tarifa cobrada na maioria dos coletivos ficou assim: de R$ 2,40 para R$ 2,80, enquanto as mais baratas passarão de R$ 1,90 para R$ 2,20 e R$ 1,60 para R$ 1,90.

Já o ultimo aumento ocorreu em março deste ano quando as passagens tiveram os seguintes aumentos: de R$ 1,90 para R$ 2,20 (nível 2); de R$ 2,20 para R$ 2,50 (nível 3); e de R$ 2,60 para R$ 2,90 (nível 4). Nas linhas semiurbanas Integradas o valor da passagem passa para R$ 2,90 e o Expresso Metropolitano para R$ 3,10.

É apostando no esquecimento do povo, que o prefeito Edivaldo Holanda Júnior busca sua reeleição no próximo domingo (30). Mas como diz um ditado popular: “Quem bate [ou aumenta a passagem], esquece. Mas quem apanha [e sofre o preço do reajuste no bolso], nunca esquece”.


Um comentário:

  1. Uai! Cadê a cláusula 5.1.1 do contrato? Se lá que tem dizendo como pode ocorrer o aumento, pq não estão mostrando? Será se não vai ser repassado ao usuário? Revisão de preço, todo contrato tem, no prazo mínimo de 1 ano...! Conveniente mostrar meias verdades, não é?!

    ResponderExcluir