Banner B

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

BANDA FORRÓ D' CRENTE NA MARCHA PRA JESUS 2014



A Forró D' Crente é uma banda evangélica maranhense conhecida por suas canções ao Senhor em ritmo de forró. Nasceu no ano de 2012 e desde então tem levado muita celebração por todo estado do Maranhão.

Conscientes da relevância do Forró enquanto gênero musical de importante valor à cultura brasileira, e certos de que um bom louvor ao Senhor move os céus, os integrantes do grupo resistiram ao preconceito com o ritmo e seguiram seus sonhos levando consigo boas novas com bom som. Em 2014 a recompensa chegou da melhor forma possível, o tão esperado lançamento do primeiro CD com o sentimento que Deus prova, abençoa e concede Vitorias!

A banda possui uma equipe de 18 pessoas entre, músicos, produção, intercessores e roadies.

A Banda foi classificada no seletivo da Marcha 2014 e é uma das 7 bandas a se apresentar no palco principal de um dos maiores eventos evangélicos da capital maranhense.


O Blog Parabeniza a Banda Forró de Crente através da abençoada e querida vocalista Amanda Marques

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Flávio Dino confirma titulares para a Educação e Agricultura

O governador eleito Flávio Dino (PCdoB) confirmou hoje mais quatro nomes para a sua equipe de governo.
Para a tão esperada Educação, ele indicou a professora da rede estadual e atual auxiliar de Geraldo Castro no município, Áurea Regina dos Prazeres Machado. Ela é indicação do PDT, que não abriu mão da pasta.
Para a Secretaria de Agricultura, também sob a indicação do PDT, o nome é de Marcio Honaiser, que havia sido confirmado como o candidato a vice de Flávio, mas acabou sendo desbancado pelo PSDB, de Carlos Brandão.
Dino também confirmou  Laurinda Pinto para a Secretaria da Mulher e Gerson Pinheiro para a pasta de Igualdade Racial.


blog do Ronaldo Rocha.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

PROJETO DA PREFEITURA SOBRE LICITAÇÃO DO TRANSPORTE DE SÃO LUIS É UMA COLCHA DE RETALHOS E SERVE APENAS PARA CONVENCER A JUSTIÇA, CRITICA ROSE SALES.


                           Vereadora Rose Sales


A vereadora Rose Sales (PCdoB) fez duras críticas ao projeto enviado pela Prefeitura de São Luís à Câmara Municipal, que trata da licitação do transporte coletivo para a cidade, que seria discutido em Audiência Pública de sua autoria, na terça-feira (18) naquela Casa legislativa. A Audiência, cujo objetivo era discutir e encontrar meios de resolver a problemática do setor em nossa cidade, foi cancelada devido à ausência do Secretário Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), Canindé Barros. Além do Secretário, foram convidados os representantes do Sindicato da Empresas de Transportes (SET)que também não compareceu.

De acordo com a Parlamentar, a audiência não poderia acontecer sem a presença do Secretário Canindé, que deveria apresentar os subsídios necessários para nortear as discussões sobre o assunto.
"É lamentável que ele não tenha vindo porque sem o Gestor da pasta não se tem condições técnicas para o que vamos discutir", ressaltou a vereadora.
Sobre o Projeto enviado pelo Prefeito Edivaldo Holanda Júnior à Casa, que dispões sobre a licitação, Rose Sales foi taxativa em afirmar que a atual gestão está sendo omissa neste assunto, que já vem se desenrolando desde às administrações passadas, o que exige um caráter emergencial. Para ela, o tempo se esgotou e não dá mais para o Executivo ficar protelando, enquanto a população sofre com a precariedade do sistema de transporte coletivo.

 "A questão de implantar efetivamente uma política de mobilidade urbana na cidade que garanta nesse processo de licitação dos transportes um resultado social real, é urgente. É para ontem. E em todo esse tempo a gestão vem protelando e não tem dado a resposta para a população de forma nenhuma. A gestão municipal está sendo na verdade omissa quando não cumpre o Plano Nacional de Mobilidade Urbana, quando não instaura o Plano Municipal ou quando não licita os transportes com um Projeto de Lei consistente", declarou a Parlamentar.
      
Continuando as suas críticas, a vereadora comunista chamou o Projeto de "colcha de retalhos", afirmando que ele não atende aos anseios da sociedade, pelo contrário, se caracteriza num mecanismo de manipulação e de convencimento ao judiciário, que recentemente decidiu pela intervenção na SMTT, a pedido do Ministério Público. "É vergonhoso o Prefeito de São Luís mandar um Projeto desses, inconsistente, que para mim é uma colcha de retalhos, que na verdade é uma forma dele (o Prefeito) se justificar perante a Justiça, e não, para dar uma resposta à população", lamenta.
 Ao apontar falhas técnicas apresentadas no Projeto, Rose Sales listou exemplos de várias contradições do Prefeito na elaboração do documento, que em determinados momentos chega a ser inconstitucional. "Dentro do Projeto, ele (o Prefeito), diz que precisa ter o Plano Municipal de Mobilidade, o que não existe. Em determinado momento, ele delega a competência restrita ao município em relação ao sistema, e coloca em aberto para terceiros, sendo que isso é inconstitucional. Coloca o prazo de 35 anos para a concessão de transporte, quando é um equívoco. Isso tem que ser um mínimo de, pelo menos 10 anos, a partir de uma avaliação anual da qualidade na prestação de serviço, podendo prorrogar por mais 05 anos, se for o caso", diz  Rose Sales.   

Concluindo, a Parlamentar afirma, que, da maneira como o Projeto foi encaminhado ao Legislativo à apreciação dos vereadores, vai continuar beneficiando apenas os empresários do setor como vem acontecendo devido aos encaminhamentos dados pelas administrações anteriores. Enquanto isso, a mobilidade urbana propriamente dita ficará de lado, o que não dá para ser aprovado na Casa.
"Eles (os empresários) vão ficar mais uma vez fortalecidos. os interesses da população e do empresariado têm que coexistirem de forma equilibrada, e não se fortalecerem  em deprimento da população . Outro item é o reajuste  da tarifa, sem ficar clara de quem será a responsabilidade  Portanto, lamentavelmente, não dá para ser apreciado e tão pouco aprovado esse Projeto do Executivo sobre o Transporte Coletivo do jeito que ele está, quero o que e de direito da população", alerta Rose Sales.

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Ministério da Educação abre processo para desativar curso de Medicina do Uniceuma

 Jorge Vieria

O Ministério da Educação, através da Portaria  nº 651, de 31 de outubro de 2014, da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior, publicada no Diário Oficial da União que circulou nesta terça-feira (04.11), instaurou processo administrativo para aplicação de penalidade de desativação do curso de Medicina do Uniceuma.

Por conta das irregularidades detectadas na Medicina oferecida pela instituição do ex-prefeito Mauro Fecury, o MEC abriu o processo nº 23.000.017025/2011 e agora a Secretaria de Regulação e Supervisão decidiu conceder prazo de quinze dias para que a direção do Uniceuma apresente sua defesa nos autos, sob pena de fechamento do curso.  Veja abaixo a portaria. 
 

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Acidente com caçamba provoca falta de energia na área da Vila Embratel

Um acidente ocorrido no início da noite desta segunda-feira (3), provocado por um condutor de uma Caçamba, cor verde, placa CPR 2769, São Luís, na Avenida João Figueredo, esquina com Avenida dos Portugueses, foi a causa da falta de energia elétrica, que atingiu os bairros: Vila Sapinho, Residencial Paraíso, Vila Resende e Vila Embratel.

O motorista não identificado perdeu o controle do veículo e atingiu um poste da rede elétrica. O impacto do acidente foi tão violento que três postes próximos, também foram quebrados.

Equipes de plantão 24 horas da Cemar foram mobilizadas, isolaram a área do acidente, transferiram as cargas (procedimento técnico que permite levar energia às áreas mais distantes do local do acidente) e trabalham intensamente para restabelecer o fornecimento da energia para todos os clientes da área próxima ao acidente, ainda sem energia.

Quebra de postes
Este ano a Cemar já registrou 2.070 acidentes em vias públicas com quebra de postes no Maranhão. Somente na ilha de São Luís, até dia 02 de novembro, foram registrados 402 acidentes envolvendo postes. A Companhia esclarece, ainda, que em situações como estas é necessário que o cliente entre em contato com a Central de Atendimento, por meio do telefone 116, ligação gratuita, com endereço e ponto de referência, para que a Companhia envie uma equipe ao local exato da ocorrência.
 
O Imparcial

Anunciada a próxima Secretária de Cidades do MA

Mais um nome para compor a equipe de Governo de Flávio Dino foi anunciado nesta segunda-feira (03) através das redes sociais. Flávia Alexandrina Coelho Almeida Moreira será secretária das Cidades a partir de 1º de janeiro.
A nova secretária assume a pasta com o desafio de pensar e promover ações para desenvolver os municípios do estado, com ênfase na área de habitação, com diálogo permanente com a sociedade e movimentos sociais, através do Conselho Estadual das Cidades e o Conselho Gestor do Fundo Estadual de Habitação de Interesse Social.
É da Secretaria das Cidades uma das metas mais ousadas que Flávio Dino assumiu durante a campanha: diminuir o déficit habitacional do estado – que é o maior do país – com o programa Minha Casa, Meu Maranhão. Para isso, trabalhará na articulação de recursos federais e estaduais, além da integração de políticas públicas. Alguns dos focos prioritários serão os 20 municípios com pior IDH – Índice de Desenvolvimento Humano, promovendo habitação digna e infraestrutura para garantir qualidade de vida também na área rural.


FLÁVIA ALEXANDRINA COELHO ALMEIDA MOREIRA – Secretaria das Cidades
Flávia Moreira é funcionária de carreira da Caixa Econômica Federal – uma das principais instituições fomentadoras de crédito imobiliário, onde atuou na operacionalização de políticas públicas como gerente da Filial de Desenvolvimento, atendendo todo o estado na gestão de contratos de habitação, saneamento e infraestrutura. Tem também passagem por outras instituições de crédito de desenvolvimento do estado, como no Banco de Desenvolvimento do Maranhão (BDM). Ela é formada em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e possui pós-graduação em Gestão de Políticas Públicas pelo ISAN/FGV. Flávia Moreira também integrou o Núcleo Gestor de Revitalização do Centro Histórico de São Luís, foi conselheira do Conselho das Cidades do Maranhão e do Conselho da Cidade de São Luís.

sábado, 1 de novembro de 2014

Bira diz que recebeu com orgulho o desafio de contribuir com a mudança social no MA


Após ser apresentado como secretário de Ciência e Tecnologia do governo  que inicia em primeiro de janeiro de 2015, o deputado Bira do Pindaré disse que recebeu com surpresa o convite, mas afirmou que aceitou com alegria a indicação. “Não poderia negar um pedido do Governador Flávio Dino, ainda mais em um momento de mudança como o que se aproxima”, observou.
“Estou muito motivado com o convite e disposto a contribuir com o processo de mudança do Maranhão. Eu não poderia negar um pedido do Governador, aceitei essa missão e me sinto muito honrado, dedicarei minha vida para transformar a realidade social do Maranhão, através do ensino e da qualificação profissional”, destacou Bira.
A pasta será a responsável pelo Instituto Estadual de Educação, Ciência, Tecnologia do Maranhão (IEMA), que atuará em parceria com os Institutos Federais para profissionalizar maranhenses e gerar quadros qualificados no estado, um dos compromissos assumidos em campanha e que integram o Programa de Governo de Flávio Dino.
Outro desafio da Secretaria será levar inclusão digital aos maranhenses, com laboratórios e internet nos municípios do estado. Atuando como órgão de interlocução, articulação e indução do processo de desenvolvimento científico e tecnológico, com vista à inovação, baseado nos princípios de gestão compartilhada, sustentabilidade, proatividade, solidariedade e democracia.
A Universidade Virtual do Estado do Maranhão (UNIVIMA) foi criada pela SECTEC para democratizar o acesso à educação a distância, integrando ensino, pesquisa, extensão e tecnologia. A estrutura da Univima é formada por estúdios de gravação e edição, salas de videoconferência e laboratórios avançados de informática e de produção.
Atualmente, a UNIVIMA conta 10 Pólos Tecnológicos instalados no estado.  Um na capital, localizado na Praia Grande e dez distribuídos nos municípios de Açailândia, Barra do Corda, Imperatriz, Codó, Caxias,  Santa Inês, Pedreiras, Pinheiro e Brejo, além de um Núcleo da Universidade Virtual em Porto Franco.
Com o intuito de promover uma educação de qualidade e dar oportunidade a comunidade em geral, o Centro de Capacitação Tecnológica do Maranhão (CETECMA), ligado à UNIVIMA, oferece cursos de Iniciação em Ciências, cursos na Área de Informática e cursos de Capacitação Profissional, tendo como seu público-alvo alunos e egressos do Ensino Médio, com prioridade para os da rede pública, trabalhadores, docentes do Ensino Fundamental e do Médio, pequenos e micro empresários e a comunidade em geral.
Em busca de um atendimento mais abrangente, o CETECMA realiza cursos itinerantes, no entorno das 10 unidades do Centro. Processamento de Pescado, Beneficiamento da Carne do Caranguejo e Beneficiamento Primário do Leite são cursos itinerantes oferecidos pela unidade. Oferecendo também os cursos de Introdução em Informática, Fabricação de Produtos de Higiene e Limpeza, Processamento de Frutas e Hortaliças, Processamento do Leite e Seus Derivados, Processamento do Pescado, Produção de Sabão e Sabonete.
O Centro Vocacional Tecnológico (CVT) Estaleiro Escola do Maranhão está ligado diretamente à (UNIVIMA). O projeto visa o resgate das técnicas de produção de embarcações tipicamente maranhenses, através da carpintaria naval tradicional. No curso são ministradas disciplinas como: ecologia, materiais e geografia, entre outras específicas da área de construção.
Além da promoção de cursos para a produção naval, o CVT Estaleiro Escola também já oferta cursos na área de Informática, Educação Ambiental, Turismo e Eletrotécnica. Também são desenvolvidos projetos como o Cinema Popular e Vestibular da Cidadania.
blog Marrapá.

ECOPONTOS: ENTRE CRÍTICAS E DENÚNCIAS, LIXO DE SÃO LUIS É DISCUTIDO NA CÂMARA MUNICIPAL

A problemática do lixo em São Luís voltou ao debate em uma audiência pública, realizada na quarta-feira (29) na Câmara Municipal, solicitada pela vereadora Rose Sales (PCdoB), que também é presidente da Comissão de Meio Ambiente e de Regularização Fundiária da Casa.

A temática principal das discussões girou em torno dos ecopontos, locais que a prefeitura de São Luís tem disponibilizado para receber resíduos de pequenos volumes, mas segundo denúncia da vereadora Rose Sales, tem se configurado em verdadeiros lixões a céu aberto, e consequentemente levado graves problemas a população nos entornos, que afetam a saúde pública e a segurança.

“Eu fiz vitorias em dois ecopontos desses, um na Cidade Operária e outro na avenida dos Africanos, nas proximidades do Bairro de Fátima, e o que eu pude perceber é que lá estão resíduos de todo natureza, muitas vezes até orgânicos, sendo lançados. A população tem reclamado porque é algo que deixa a cidade muito feia. Além disso afeta o fator saúde pública porque aumenta a proliferação de ratos e baratas e também a questão da segurança, já que nesses locais é comum a presença de usuários de drogas e assim, favorece o aumento do tráfico de entorpecentes nesses locais”, aponta Rose Sales.

 Durante a Audiência houveram denúncias com relação aos serviços de limpeza pública, onde foi afirmado que a população de São Luís paga altos valores por serviços e ações que não acontecem, como por exemplo: coleta seletiva; construção de galpões; compra de equipamento para reciclagem; construção de ecopontos, entre outros agravantes, atribuídos a SLEA, empresa que detém os direitos de explorar o serviço na cidade. A empresa, acusada de várias irregularidades, prestou esclarecimentos mais de caráter jurídico, se colocando à disposição posteriormente para tratar de questões operacionais.

Integraram a mesa do debate: o juiz Douglas de Melo Martins, da Vara de Interesses Difusos e Coletivos; Eurico Fernandes da Silva, chefe da Assessoria técnica do Instituto Municipal da Paisagem Urbana (Impur); Rosirene Martins Lima, Superintendente de Planejamento da Secretaria de Meio Ambiente; Cláudio Pontual Filho, jurídico da São Luís Engenharia Ambiental (SLEA); Claudio Calzavara de Araújo, representante do SINDUSCON-MA; Ronaldo Maia Garcêz, representante da Associação brasileira de Engenharia Sanitária (ABES); Luis Cruvel, presidntre da Associação de Condutores de veículos a tração animal e Maria Célia Lopes Dias, presidente da Associação de catadores de materiais recicláveis. Além de representantes de comunidades afetadas e pessoas interessadas em discutir o assunto.

“O que eu quero, junto com todas as instituições presentadas, que participaram dessa audiência pública, é que o município revise os equívocos destes espaços que se configuram como verdadeiros lixões instituídos pela Prefeitura em diversos terrenos baldios e não como espaços para captação de resíduos, de forma seletiva, obedecendo a critérios técnicos, dentro de padrões ambientais, paisagísticos e que garantam a saúde pública às comunidades do seu entorno, numa perspectiva sustentável que integre os catadores/recicladores de resíduos, como também, retomar a discussão pública sobre a PPP (Parceria Público Privada) dos Resíduos Sólidos, que tem como executora a Empresa São Luís Engenharia Ambiental - SLEA, responsável pela limpeza pública da capital”, enfatiza Rose Sales, que garantiu ainda uma apuração às denúncias apresentadas na Audiência.

Ao final da Audiência Pública foram feitos os seguintes encaminhamentos:

1- Solicitação à Prefeitura Municipal de São Luís do contrato com a SLEA e dos dois termos aditivos que se configuraram em repactuações financeiras e de serviços;
2- Reunião de trabalho dia 20.11.14, às 14h30, no Plenário da Câmara para análise entorno das informações solicitadas ao Executivo Municipal;
3- Traçar estratégias e estabelecer parcerias para revisão da implantação e garantir a estruturação dos ECOPONTOS;
4- Alicerçar o Projeto Piloto de um ecoponto, com envolvimento de todos os setores pertinentes ( público, privado e da sociedade), a fim de balizar a estruturação dos demais;
5- Apresentação pela SEMMAM do Plano Municipal de Resíduos Sólidos;
6- Apresentação pelo IMPUR do Programa Cidades Jardins;
7- Criar mecanismos de apoio aos recicladores e aos carroceiros, dentre outros.

Uma nova Audiência Pública para tratar do assunto está agendada para acontecer no dia 25 de novembro, às 9:00 horas da manhã, desta vez, no Fórum da Cidade, no Calhau.