Banner B

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Invasão de muçulmanos causa polêmica na imprensa maranhense…


Sobre jornalistas tradicionais e blogueiros…
Enquanto leio um desabafo na timeline do facebook sobre as noticias dadas, em primeira mão, em blogues da cidade, que ganharam repercussão nas redes sociais, mas, que, não viraram reportagens em jornais impressos. O tema causou polêmica sobre os critérios de noticiabilidade, que da parte dos blogues sempre tendem para o exagero, ou como sempre são vistos, criticados pelos jornalistas tradicionais, como se fossem verdadeiros “terroristas”.
Antes de entrar superficialmente no assunto, quero registrar mais um ataque do grupo EI (Estado Islâmico) matando vários cristãos (católicos) no Egito. Neste ataque foram assassinados à luz do dia, cerca de 28 pessoas, sendo que, pelos menos 8 crianças.
Na semana passada, na cidade de Manchester (Inglaterra) um ataque terrorista matou 22 pessoas durante um show para adolescentes.
A notícia dos ataques terroristas na Inglaterra e Egito ganharam o mundo rapidamente feito fogo. Foram espalhadas por jornalistas tradicionais de maneiras e formas diferentes, neste caso, com ou sem exageros, independente da linha editorial o fogo e a fumaça estavam juntos sem distinção.
Com tamanho destaque negativo ao islã, qualquer ser humano vestido de “burca” mete medo. Voltando ao tema principal, a presença de muçulmanos que, provavelmente foram expulsos de suas cidades devido a intolerância religiosa, é possível que estejam buscando espaços em terras maranhenses, o que por si só já causa certo temor na população.
Ora, a presença de muçulmanos no Maranhão pode ser explicada pela máxima do jornalismo: “um homem mordeu um cachorro”, ainda assim, pouco se “noticiou” nos meios tradicionais, apenas em blogues.
Acreditem, por falta de “pauta” os críticos dos blogues nada noticiaram, e ainda querem criticar quem teve a iniciativa de noticiar um fato de relevância.
O pouco que foi falado sobre o assunto (exceto em blogues) ganhou destaque por veículos que cumprem um importante papel social, que é de mostrar temas que passam despercebido, ou seja, quando blogueiros não mostram o fogo, mostram que há fumaça, chamando a atenção de outros veículos maiores.
Definitivamente a humanidade está a cada dias mais agressiva, frustada e preconceituosa.
Aos tradicionais que perderam o ardor do fogo, aos que ainda não “migraram” para o digital, são compreensíveis os sinais de fumaça.
Nota:
Acabei de sair de um grupo de jornalistas onde a maioria já migrou para blogues, mas, ainda tem aqueles que resistem e marginalizam blogueiros. (Blog do Ricardo Santos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário