WebBanner_IPTUsite2

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Eduardo Braide cobra do Governo do Estado cumprimento de acordo com professores da Uema


O deputado Eduardo Braide usou a tribuna nesta terça-feira (21), para cobrar do Governo do Estado, o cumprimento de um acordo feito com os professores da Universidade Estadual do Maranhão (Uema). A negociação com a categoria foi feita no ano passado, junto à Casa Civil, com a participação do deputado.

Pessoalmente participei dessa comissão de negociação com os professores da Uema. Estive em reuniões na Casa Civil, participei de Assembleia dos professores na própria na Uema e, dentre os compromissos que foram firmados pelo Governo do Estado, um era a implantação de uma gratificação aos professores na ativa e aos aposentados, o pagamento da URV, direito já garantido pela Justiça e que ainda não foi autorizado pelo governador. É preciso cumprir o acordo feito com os professores”, explicou Braide.


O deputado destacou ainda a disposição dos professores da Uema durante todo o processo de negociação.

É preciso destacar a forma ordeira e organizada como sempre fizeram os professores para reivindicar seus direitos. Aproveito para destacar a conduta da Apruema (Associação dos Professores da Universidade Estadual do Maranhão), na pessoa do seu presidente, o professor Ubiraci Nascimento. Eles em nenhum momento fizeram manifestações, em nenhum momento chegaram a deflagrar a greve, mesmo sem estarem com reajuste a alguns anos”, disse Eduardo Braide.

Ao finalizar seu discurso, o deputado voltou a cobrar o cumprimento da negociação com os professores da Uema.

Peço que o governador do Estado cumpra com o acordo celebrado com os professores da Uema. Primeiro, no que diz respeito ao pagamento da URV aos professores aposentados. Segundo, para que esta gratificação que foi implantada aos professores da ativa, venha mediante a um Projeto de Lei do Governo do Estado, para que seja incorporada aos vencimentos dos professores. Justamente para que eles tenham direito a todos os benefícios que incidem sobre o vencimento. Não se pode falar em Uema no Programa de Governo se não houver a valorização dos professores”, finalizou Braide.

Nenhum comentário:

Postar um comentário