WB-Combate-Mosquito-960x90px

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Governo da “MuDANÇA”: PF está na cola do Secretário do Meio Ambiente


O secretário de Estado do Meio Ambiente, Marcello Coelho, foi procurado pela Polícia Federal, logo cedo, na sede da TV Difusora, onde tinha entrevista marcada para as 7h. Marcelo Coelho não compareceu à TV.

Tudo indica que o secretário da Sema foi citado nas investigações da operação Hymenaea, da Polícia Federal, deflagrada hoje, que tem o objetivo de combater a extração e comercialização ilegal de madeira prevenientes da Terra Indígena Caru e da Reserva Biológica do Gurupi.

Mais sobre a operação Hymenaea

A ação acontece nas cidades de São Luís, Imperatriz, Buriticupu, Açailância, Zé Doca, Alto Alegre do Pindaré, Bom Jardim, Governador Nunes Freire, todas no estado do Maranhão. No Rio Grande do Norte: Tibau, Mossoró, Parnamirin e Natal, e em Capuí no estado do Ceará.

Mais de 300 policiais federais, apoiados por servidores do IBAMA e por policiais do BOPE de Brasília e do Rio de Janeiro, estão dando cumprimento a 77 medidas judiciais, sendo 11 mandados de prisão preventiva, 10 mandados de prisão temporária, 56 mandados de busca e apreensão, bem como à suspensão da certificação de 44 empresas madeireiras.

O nome da operação faz referência a uma das espécies exploradas ilegalmente na região.

De acordo com a PF, a organização fazia a extração nas reservas indígenas por meio de documentação fraudulenta, que garantia o transporte e retirada de madeira das áreas protegidas. Um dos membros da quadrilha era responsável por emitir os documentos destinados a microempresas laranjas cadastradas como construtoras no Rio Grande do Norte. O grupo teria movimentado R$ 60 milhões com a atividade.

Foram sequestrados mais de R$ 12 milhões de pessoas físicas e jurídicas envolvidas, preveniente de lavagem de dinheiro associada à extração. Os investigados responderão por participação em organização criminosa, lavagem de capitais, roubo de bens, desmatamento na Terra indígena Caru e Reserva Biológica do Gurupi, entre outros crimes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário