WebBanner_IPTUsite2

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Deputado Fernando Furtado do PCdoB chama índios de 'viadinhos'

O atrapalhado deputado estadual Fernando Furtado (PCdoB) se envolveu numa grande polêmica depois que foram divulgados trechos de um discurso seu durante a audiência pública de proprietários e agricultores maranhenses para tratar de questões ligadas a disputas de terras no interior do Estado. Furtado chama os índios de homossexuais e diz que eles têm mais regalias que quem trabalha.



A reunião na qual Furtado proferiu as ofensas tinha como objetivo discutir a ação do Ministério Público Federal que expulsou os invasores da Terra Indígena Awá-Guajá. A área está localizada entre as cidades de Centro Novo do Maranhão, Governador Newton Bello, São João do Caru e Zé Doca, justamente a área de atuação da Aprocaru, uma associação formada por produtores rurais desses municípios.
O discurso do parlamentar maranhense é uma sequência de ofensas aos índios. Logo no início, ele dá um vexame no conhecimento de história: “Não tenho descendência indígena, não tenho parente índio”, para, em seguida, criticar a política indigenista brasileira: “uma política que garante aos índios aquilo que eles não têm direito. Não têm direito porque índio não é melhor do que qualquer brasileiro desse pais. Índios têm regalia que os outros brasileiros que trabalham não têm”.
Antes de falar sobre a homossexualidade, ele cita a relação dos produtores rurais com os índios: “ninguém está produzindo nada, tiraram os produtores de arroz e deixaram os índios, e índio diz que não sabe plantar arroz, então morre de fome, desgraça, é a melhor coisa que tem, porque não sabe nem trabalhar.”
Sobre a sexualidade dos indígenas, Furtado julga pelas roupas com que os viu durante um evento em Brasília (DF). “Lá em Brasília, o Arnaldo (Lacerda, presidente da Aprocaru) viu os índios tudo de camisetinha , tudo arrumadinho, com flechinha, tudo um bando de veadinho. Então é desse jeito que tá, índio já consegue ser veado, boiola e não consegue trabalhar e produzir?”
 Lamentável a postura desse Parlamentar, o que no mínimo o governo do estado deveria fazer é devolver ele para o órgão no qual ele administrava ( se ainda aceitarem ele) , pois na Assembleia Legislativa do Maranhão não e o seu devido lugar.
Texto do Jornalista Diego Torres( Sal da Terra) com edição do Blog do Davi Max.

Nenhum comentário:

Postar um comentário