sexta-feira, 18 de agosto de 2023

CPMI: Eliziane vê indícios para indiciar Bolsonaro




A senadora e relatora da CPMI dos atos do 08 de janeiro, Eliziane Gama (PSD), afirmou, nesta quinta-feira (17), durante o depoimento do hacker Walter Delgatti Neto, que pode determinar o indiciamento do ex-presidente da República, Jair Bolsonaro (PL).


Eliziane classificou o depoimento como bombástico e com informações gravíssimas. A relatora afirmou ainda que ninguém será poupado pela CPMI.


“É o depoimento mais bombástico com informações gravíssimas e que a CPMI precisa fazer o aprofundamento da investigação desses dados, fatos e pessoas apontadas aqui pelo senhor Walter Delgatti. Uma das mais importantes informações é de que o ex-presidente da República teria contratado o hacker para assumir a autoria de um grampo telefônico contra o ministro do STF, Alexandre de Moraes. Investigaremos na CPMi e não pouparemos ninguém, inclusive, aqueles que se enconderam na farda para cometer atos golpistas. De recruta a general, ninguém será poupado”, afirmou.


Entre as afirmações feitas pelo hacker Walter Delgatti Neto, esta a informação que Bolsonaro prometeu a ele um indulto caso fosse preso por ação contra urnas eletrônicas, já que o ex-presidente teria pedido para fraudar a urna e questionar o sistema eleitoral.


A defesa de Bolsonaro e a senadora Damares Alves (Republicanos) afirmou que o hacker mentiu a CPMI. Damares lembrou que Walter Delgatti Neto já teve uma aliança com o PT.


“Walter, o meu recado fica para ti: você mentiu, você tinha aliança com o PT, desde 2019, você estava com raiva, o PT te largou na mão, porque você foi para a cadeia, agora foi para a direita, e vou dizer o seguinte: a vida dá voltas e é a tua vida que está em risco. Que Deus tenha misericórdia de você”, destacou a ex-ministra da Mulher no Governo Bolsonaro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário