WebBanner_IPTUsite2

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Patrões da advocacia encontram dificuldades para montar chapas na eleição da OAB



Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Maranhão (OAB-MA) escolhe seu novo comando, no dia 23 de novembro, mas a campanha eleitoral na entidade, passa por uma grande reviravolta. Das cinco chapas que estão na disputa, apenas a Chapa 1, denominada de “Reconstruir é a Ordem”, encabeçada pelo criminalista Mozart Baldez, não sofreu nenhuma impugnação de oficio da Comissão Eleitoral, responsável pelo pleito. 

As demais correm contra o tempo para conseguirem montar um elenco para a disputa. A maior dificuldade é da Chapa 2, denominada de “OAB de Verdade”, encabeçada pelo advogado Carlos Brisaac. O grupo sofreu 27 impugnações, pois a maioria de seus integrantes exercem cargos comissionados no governo ou na prefeitura sendo, portanto, visivelmente, chapa branca.

A Chapa 5 – “iNOVAR”, do advogado Aldenor Rebouças, foi suspensa, pois foi registrada de forma incompleta. Como Rebouças não conseguiu completar os demais nomes do colegiado, até as 18h00 de ontem – último prazo legal para ajustes –  a chapa acabou ficando fora da disputa. 

A Chapa 3 –”Força na Inclusão”, da criminalista Sâmara Braúna e a Chapa 4 – “Vamos fazer muito mais”, de Thiago Diaz, candidato à reeleição, também possuem impugnações. As chapas impugnadas podem recorrer junto à Comissão Eleitoral, presidida pela advogada Cynthia Teresa Jorge Lago dentro de cinco dias.

O problema, entretanto, são alguns motivos que dificultam a definição. Para entender, vamos analisar as razões pelas quais as chapas deverão enfrentar muitas dificuldades para completar a composição para a disputa na entidade. Último dia para substituições de integrantes impugnados é a próxima quarta-feira (7).

Para analistas ouvidos pelo blog, trata-se de algo inédito. Entre os motivos, eles apontam cenário eleitoral indefinido; receio de exposição ao lado de advogados envolvidos em escândalos; pragmatismo (alguns advogados não querem trocar um cargo comissionado com um bom salário por uma campanha incerta daquele candidato que apoia).

A dificuldade na escolha de substitutos impugnados é somente a ponta do iceberg de uma crise sem precedentes,  que foi causada por uma série de denúncias de corrupção envolvendo grupos que comandaram a OAB ao longo dos últimos 10 anos. A credibilidade de alguns está sendo questionada nesta eleição e alguns líderes da advocacia estão no seu ponto máximo de fragilidade.

FAZENDO A DIFERENÇA

A única chapa que mantém os candidatos inalterados é a “Reconstruir é a Ordem”, encabeçada pelo criminalista Mozart Baldez. “Sou ficha limpa e minha candidatura representa a esperança de uma nova OAB-MA”, disse Baldez.

Baldez destacou ainda que a organização de sua chapa faz toda a diferença ao pleito. “Fomos os primeiros a nos registrar para a disputa. Hoje, por exemplo, enquanto os meus adversários estão tentando ser candidatos, nós já estamos trabalhando nossas propostas . Além de união e competência, temos organização para gerenciar a OAB-MA”, concluiu.

INDEFINIÇÃO E QUESTIONAMENTO

A situação inédita no pleito da seccional maranhe da OAB provoca uma série de questionamentos quanto a definição das chapas impugnadas. Ora, se em dois meses, mesmo com algumas alianças consolidadas, Brissac, Samara e Thiago tiveram muitas dificuldades para completar os cargos das chapas, será se no espaço de cinco dias, quando muitas pessoas estarão fora da cidade, em função do feriado, eles vão conseguir fechar ou resolver essa questão de composição ou substituição? 

O QUE DIFICULTA?

Veja abaixo alguns motivos apontados por analistas entrevistados pelo blog para a dificuldade das chapas de encontrar componentes:

BAIXARIA – As ofensas nos grupos de aplicativos de troca de mensagens dificulta a definição de algumas chapas. Ocorre que o nível da eleição na OAB está muito baixo e muitos dos integrantes das chapas impugnadas tiveram suas integridades e integridades de seus familiares ofendidos nas redes sociais. O medo da exposição de suas vidas ou de seus familiares afasta aliados e faz com que muitos declinem os convites para composição.

ESCÂNDALOS – O receio de exposição ao lado de advogados envolvidos em escândalos também vem atrapalhando a composição do elenco das chapas impugnadas. Temendo a exposição negativa, alguns advogados não estão aceitando os convites, elevando mais ainda o grau de dificuldades em alguns colegiados.

INCERTEZA – O pragmatismo também vem contribuindo para o insucesso da composição das chapas impugnadas. Na maioria dos casos, advogados que prestam serviço ao governo ou prefeituras, não querem trocar um cargo comissionado com um bom salário por uma campanha incerta daquele candidato que apoia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário