WebBanner_IPTUsite2

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Outro importante gesto pelo Maranhão: Roberto Rocha leva projeto de desenvolvimento para Bolsonaro…


Com a ZEMA o Maranhão vai produzir produtos e deixar na nossa terra benefícios, vai fazer dinheiro circular, gerar empregos, muito diferente da proposta do comunismo, que ainda discute pessoas, que retém e prejudica as cadeias de desenvolvimentos. A Zona de Exportação é viável, é um projeto maranhense para alavancar não apenas o Estado, mas, para o Brasil.

Ideias e força de vontade para vencer são qualidades dos verdadeiros homens que o Brasil precisa. “Explorar as riquezas do Maranhão e não explorar a pobreza de seu povo de forma eleitoralmente”, foram com essas palavras que o senador Roberto Rocha defendeu seu plano de governo, mas acabou derrotado nas eleições de 2018.

É bem verdade que o tucano Roberto Rocha saiu de uma eleição como derrotado, ponto. Mas, como bom político que é, soube levantar-se e valorizar aquilo que tem de melhor: suas ideias, que aliás, fizeram muita diferença quando conseguiu, apesar do bloqueio midiático governista, passar para a população.

Nota:

Faz-se necessário alguns esclarecimentos ao povo do Maranhão, sobretudo, pela forma irresponsável que estão conduzindo o estado na atualidade, como se secundaristas fizessem disputas de grêmios estudantis. Lamentável.
Sobre as eleições de 2018, em momento algum o candidato à reeleição ofereceu um plano para desenvolvimento. O resultado das eleições foi grandioso para seu grupo político, elegeu todos. Flávio Dino aniquilou seu discurso quando repetiu os mesmos feitos dos antigos oligarcas, que usaram e abusaram da maquina pública para se perpetuarem no poder.

Quero lembrar que Flávio Dino, durante as eleições, foi para uma entrevista na TV Mirante (Globo), no telejornal JMTV, e foi perguntado sobre os índices inferiores adquiridos na sua gestão (extrema pobreza) mas não respondeu, preferiu jogar a culpa no governo anterior. Pior que isso, o candidato a reeleição devolveu a pergunta, quando deveria responder o óbvio, disse que a culpa era dos donos da TV Mirante, tentando enquadrar seus apresentadores.

Fico me perguntando como o ex-juiz Flávio Dino vai falar para seus netos, no futuro, sobre esse episódio das eleições de 2018. No mínimo deverá carregar esse mico para a eternidade.



Nenhum comentário:

Postar um comentário