WebBanner_IPTUsite2

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Gripe afeta população idosa em São Luís



Com o sistema imunológico fragilizado, muitos idosos têm sido vítimas dos vírus responsáveis por resfriados e gripes em São Luís, por causa, entre outros fatores, da combinação climática temperaturas elevadas e ventos fortes. “Essa fragilidade do sistema imunológico deixa pacientes com mais de 60 anos mais suscetíveis às evoluções e aos agravamentos das doenças virais”, esclarece o otorrinolaringologista André do Lago Pinheiro, do Hapvida Saúde. 

De acordo com o especialista, a gripe é causada por um vírus que pode ficar no organismo por até 7 dias, enquanto a cura do resfriado ocorre de forma mais rápida, algo em torno de 4 dias. Os sintomas são diferentes porque os vírus são diferentes. “A gripe traz a febre, tosse, dores frequentes por todo o corpo e uma sensação intensa de mal-estar. Já o resfriado se apresenta com corizas (corrimento nasal), espirros e tosses mais brandas”, distingue o otorrino.

Um exemplo de agravamento dessas viroses é o quadro de síndrome respiratória grave, que afeta, especialmente, o aparelho respiratório e deixa os pacientes mais vulneráveis a contrair, até mesmo, infecções bacterianas. “Basta imaginar o seguinte: um idoso que tem dificuldade para respirar pelo nariz por causa das secreções, acabará puxando mais o ar pela boca, sem que esse ar seja filtrado. Nesse momento, as bactérias entram no organismo e podem causar inflamações infecciosas na região da amígdala, da garganta. Infecções bacterianas são tratadas com antibiótico, que podem diminuir ainda mais a resistência imunológica dos pacientes. Por isso, todo cuidado é necessário ao menor sinal de resfriado ou gripe em idosos”, orienta André do Lago.

Prevenção

Além da vacina, que é imprescindível para o público-alvo, formado por crianças, gestantes e idosos, entre outros grupos, algumas atitudes podem ajudar na prevenção de gripes e resfriados. O médico recomenda que se evite compartilhar objetos de uso pessoal e lembra que é sempre interessante adotar hábitos de higiene, como lavar as mãos com frequência. “Se puder ter em mãos um pouco de álcool em gel, melhor ainda, pois a substância é capaz de eliminar instantaneamente os germes que causam as doenças”, indica.

Outra atitude positiva para se precaver é evitar banhos muito quentes antes ou logo após um período no ar condicionado, por exemplo, para evitar o choque térmico, que altera a mucosa nasal. “Além disso tudo, uma boa higiene nasal também pode ser muito eficiente. Por isso, é sempre bom ter em casa soro fisiológico para lavar as narinas, de preferência, duas vezes ao dia”, enfatiza o especialista.


Nenhum comentário:

Postar um comentário