WebBanner_IPTUsite2

terça-feira, 5 de junho de 2018

Boi de Axixá se consolida como referência no folclore maranhense

Foto: Matheus Fotografia

Referência no folclore maranhense, o Boi de Axixá, sotaque de orquestra, manteve uma agenda movimentada no último final de semana.  A primeira apresentação foi na abertura do Arraial do Rio Anil Shopping, que levantou o público e abrilhantou a festa.

 Já na sede do Boi Pirilampo, o grupo, que é comandado por Leila Naiva, mostrou que vem com tudo nesta temporada junina de 2018, ano em que antecede os 60 anos do batalhão de Axixá.

Ainda na mesma noite de sábado, o grupo esteve se apresentando em uma residência, localizada no bairro do Turu, sendo a festa promovida por pessoas que acompanharam o boi há anos. Com depoimentos emocionantes, finalizaram a festa.

História do Boi de Axixá

O Boi de Axixá foi fundado em 1º de janeiro de 1959, por Francisco Naiva, não por pagamento de promessa, mas por amor à brincadeira, à cultura popular. Era composto pelos personagens soldados, caboclos de flecha, índios e campeadores.

As mulheres eram proibidas de brincar. Depois da saída dos índios e soldados, elas foram inseridas, também como índias, sendo assim até a atualidade.

Por ser um dos percussores do Bumba-meu-boi de Orquestra no Maranhão, o Boi de Axixá segue tradicionalmente o ciclo da manifestação, ensaios, batismo, apresentação e morte, envolvendo comunidades do município de Axixá e de São Luís/MA.

Como é considerado um dos principais representantes da cultura popular, o Bumba-meu-boi de Axixá não se apresenta somente para contratantes com poder aquisitivo alto; apresenta-se sem cobrar em diversos arraiais, igrejas e comunidades carentes, a fim de promover o acesso e contato de pessoas menos favorecidas à cultura popular, visto que seus brincantes, desde sua fundação, também são pessoas simples que amam o Boi de Axixá.

Hoje sob o comando de Leila Naiva, a brincadeira é formada por índias, vaqueiros campeadores, vaqueiros de fita e orquestra.

Foto: Matheus Fotografia 

Nenhum comentário:

Postar um comentário