WebBanner_IPTUsite2

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Não há condições éticas de Moacir Feitosa seguir no cargo


O secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa (PTC), que vem pedindo paciência aos professores de São Luís para que aceitem nada de reajuste esse ano e continuem trabalhando nas atuais condições oferecidas das escolas da capital maranhense é réu na Justiça Federal por ato de improbidade administrativa. De acordo com documento obtido com exclusividade por este blog, o titular da SEMED é acusado de não comprovar os gastos com a merenda escolar.
A Justiça Federal aponta que Moacir Feitosa enquanto secretário de Educação de São Luís no período de 01/01/2009 e 25/03/2010, deixou de comprovar a regularidade da aplicação de milhões de reais do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvido da Educação) para aplicação no PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar), ou seja, não se sabe o que o atual secretário da Educação fez com o dinheiro da merenda escolar.
É muito provável que Edivaldo Holanda Júnior (PDT), desconheça o fato, afinal o prefeito tenta manter essa qualidade em sua administração, a honestidade, mantendo sua administração livre de secretários alvos de corrupção.
Com a evidência de que Moacir Feitosa é réu na Justiça Federal por irregularidades no uso do dinheiro para merenda escolar, o secretário não tem mais condições de permanecer no cargo, afinal também existe um pedido do próprio judiciário para que ele perca a função pública que exerce, assim como: ressarcimento integral do dano causado ao patrimônio público; pagamento de multa civil; suspensão dos direitos políticos e proibição de contratar o Poder Público.
O secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa, ainda não se manifestou sobre o assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário