WebBanner_IPTUsite2

quinta-feira, 15 de junho de 2017

'Pedintes oportunistas', diz Lula Fylho sobre vereadores em mais uma 'pinoquiada'



Declarações polêmicas do secretário Municipal de Governo, Lula Fylho, vêm deflagrando um conflito entre vereadores de São Luís e a administração do prefeito Edivaldo Júnior (PDT), agravando ainda mais as relações entre a Câmara e a Prefeitura de São Luís. E o embate nos bastidores ficou ainda mais intenso, depois de uma reunião com a presença da secretária de Saúde, Helena Duailibe, a equipe técnica da Prefeitura e os vereadores, realizada na última quinta-feira (8), na sala de reunião do Palácio Pedro Neiva de Santana, sede do legislativo municipal.

Durante o encontro, Helena Dualibe mostrou através de gráficos, alguns problemas que acabaram resultando no corte de recursos, enfatizando ser isso resultado da crise econômica, que acabou atingindo vários setores. Parlamentares de oposição contestaram os argumentos e afirmaram que os cortes na saúde contrariam Programa de Governo do prefeito Edivaldo Júnior.

“O corte mensal de R$ 2 milhões no setor e a demissão de profissionais especializados que atuam em hospitais de urgência, postos de saúde e unidades mistas, são medidas adotadas pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior que vão de encontro ao que ele prometeu na campanha eleitoral de 2016”, teria dito um dos vereadores da bancada oposicionista.

O clima esquentou depois que o vereador Antônio Marcos Silva, o Marquinhos (DEM), pediu medidas do poder público municipal para evitar um colapso na saúde da capital maranhense. Insatisfeito com a declaração do aliado, o secretário Lula Fylho disse que a única solução seria Marquinhos destinar suas emendas do São João para o setor visando impedir os cortes. A declaração de Lula não agradou o parlamentar e começou um bate-boca entre eles.

O clima que já estava tenso, se agravou quando o secretário de Edivaldo chegou a dizer, segundo as informações, que os parlamentares "oportunistas", que detêm cargos na administração municipal, só sabiam ser "pedintes". A reação da Câmara veio na semana seguinte quando vários vereadores ocuparam a tribuna na sessão de segunda-feira (12), para tecer diversas críticas ao governo. Os parlamentares não descartam a aprovação de uma moção de repudio com a polêmica declaração do auxiliar número 1 do governo.

DECLARAÇÕES REINCIDENTES

Não é a primeira vez que o secretário de Governo, Lula Fylho dá declarações polêmicas contra representantes do parlamento ludovicense. Em maio deste ano, o alvo foi o próprio presidente Astro de Ogum (PR). A confusão ocorreu durante reunião entre o secretário com um grupo de brincantes que cobrava da prefeitura o pagamento do São João de 2016.

Num dado momento, Lula teria declarado que o recurso já estava disponível, mas primeiro estava sendo usado para pagar o Arraial realizado por Astro de Ogum anualmente na região externa da Batuque Brasil. Desde então o clima entre eles não é dos melhores.


Nenhum comentário:

Postar um comentário