Banner B

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Campanha de Vacinação contra a gripe realizada na Câmara alcança êxito


Realizada na última terça-feira, (02), na Câmara Municipal de São Luís, a campanha de vacinação contra a gripe Influenza, destinada para os servidores da Casa alcançou a expectativa e êxito na sua realização. Numa atividade promovida pelo seu segundo ano, a campanha teve como ponto de concentração a Diretoria de Saúde do Legislativo Ludovicense, e a parceria da Secretaria Municipal de Saúde para a infraestrutura necessária.

O engajamento da Câmara Municipal faz parte da orientação de envolver toda a rede municipal de saúde e outros setores na campanha, que é uma estratégia importante para manter a população saudável e diminuir as internações e óbitos que podem resultar de um quadro de gripe. Desde a abertura do local de vacinação, dezenas de funcionários dos diversos setores do parlamento já se mobilizavam para serem atendidos, além de incentivarem colegas de trabalho para tomarem a dose da vacina.

“É necessário que estejamos precavidos contra a gripe, já que ficou comum encontrarmos muitas pessoas gripadas em alguns pontos da cidade, além das chuvas que vem castigando, fator que incentiva a pessoa a contrair a gripe”, disse Euzamar Santos, para concluir: “como diz o ditado popular, é melhor prevenir do que remediar, e por isso vamos buscar prevenção que a Casa está nos fornecendo”.

MOBILIZAÇÃO

Teve início no dia 17 de abril, em São Luís, a 19ª Campanha Nacional contra a Influenza. A mobilização tem como objetivo principal a redução nas complicações, internações e mortalidades causadas pelo vírus da influenza, popularmente conhecido como gripe. O cronograma de vacinação na capital se estende até o dia 26 de maio.

O público alvo inclui pessoas com 60 anos ou mais, crianças de seis meses a quatro anos de idade, gestantes, puérperas (45 dias após o parto), profissionais da saúde, indígenas, portadores de doenças crônicas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e professores do ensino regular de escolas públicas e privadas. A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é vacinar 80% do público-alvo, mas a cobertura deve ser bem maior. O dia D, que contempla toda a população, acontece no próximo dia 13 de maio.

Segundo o Ministério da Saúde, estudos mostram que a vacina contra a influenza pode reduzir em até 45% o número de hospitalizações, por pneumonias, e diminui em até 75% a mortalidade por complicações da doença.

IMUNIZAÇÃO

A dose é indicada a partir dos 6 meses de vida. O ideal é que todas as pessoas recebam a imunização contra o vírus. A Agência Nacional de Saúde (Anvisa) alterou a composição da vacina em 2017, seguindo a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) que, anualmente, faz uma previsão dos tipos de vírus Influenza que devem circular no mundo.

A alteração está no vírus Influenza A H1N1, que agora é do subtipo Michigan/45/2015.

Especialistas am saúde explicam que mesmo que a circulação dos vírus permanecesse a mesma, o grau de proteção diminui ao longo dos meses, em decorrência da redução dos anticorpos. Por isso, a população - em especial crianças, idosos e pessoas com comprometimento da saúde - devem tomar a dose contra a gripe anualmente. Desta forma, é possível diminuir as chances de surtos e a evolução da doença para formas mais graves.

Os principais sintomas da gripe são febre alta, calafrios, tremores, dor de cabeça, dores no corpo, perda de apetite, tosse seca, dor de garganta, coriza e muita prostração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário