Banner B

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Há um mês que a barca petista afundava em Alcântara



Parece ironia do destino, mas hoje (2), dia de finados, completa um mês que a barca do PT, capitaneada pelo prefeito de Alcântara, Domingos Araken, afundou na baía com 13 integrantes do grupo La Nueva História. Exatamente dia 02 de outubro, quando em uma correnteza populacional, a barca petista afundou em que desapareceu do satélite político alcantarense.

Treze integrantes do grupo ainda tentaram escapar, mas a velocidade da correnteza foi incontestável, onde muitos que se achavam fortes diante da população, acabaram sendo arrastados e desapareceram do mapa político do município. Araken ainda tentou resgatar alguns, mas foi impossível, já que a tragédia estava anunciada.

Em oração, o pastor Pedro pediu a tudo e a todos, mas suas palavras voavam ao vento, já que na hora que o povo pedia suas orações e apoio, ele simplesmente ficou mudo e deu as costas para a população. Deus não dorme. O Serafim ainda tentou tirar umas fotos, mas até a câmera afundou.

Soraia com muita fome no meio do mar desejou uma comida, mas a única coisa que restava era Macarrão molhado. Todo mundo morrendo de medo de tubarão, mas Marleni só tinha medo de molhar o cabelo que estava na chapinha. Terezinho França servia como contra peso, caso ele saísse de onde estava o barco afundava.

Zeca Life se abraçava com Freitas e Hélio Soares enquanto Willcileia sorria sem entender o que estava acontecendo. No final de tudo, nem o dinheiro que Araken dizia resolver a situação, todos nadaram e morreram na praia. João Clímaco foi chamado de última hora, mas o destino já estava traçado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário