Banner B

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Acorda, Felipe Camarão! Ocupação na escola Cintra deixa o prédio totalmente destruído



A Escola Cintra, localizada no bairro do Grande Anil, passa hoje por uma situação precária. Isso porque jovens de um movimento estudantil estão ocupando as dependências da escola contra a PEC 241, desde o início do mês, deixando cerca de sete mil alunos fora da sala de aula.

Um fato triste e que já chamou a atenção do titular do Blog (completamente apaixonado por sua ex-escola) é que, segundo uma denúncia anexada de fotos, supostamente os ocupantes estão destruindo a escola, depredando o patrimônio público, algo irritante e inaceitável.

O mais incrível é que até a santa eles não respeitaram: a capela que existe na instituição também foi alvo dos mesmos. O que é mais constrangedor é saber que o Secretário de Educação sabe de tudo, mas não faz nada.

As aulas no Cintra devem retornar somente no dia 15 de dezembro, pois é a data que os ocupantes deram para deixar o prédio. Já no anexo do Cintra, as aulas estão previstas para o retorno nesta terça- feira.

Quero aqui deixar registrado e o espaço aberto para que os ocupantes se manifestem ou contestem a denúncia. 

Acompanhe abaixo as imagens:











Um comentário:

  1. Lamentável vê o Governo Flávio Dino fracassar logo pela educação.

    Eu cantei essa pedra, assim que assumir por indicação do Deputado Raimundo Cutrim (PCdoB) a Direção Financeira da Fundação Nice Lobão em janeiro 2015.

    A Direção Geral da Fundação foi entregue ao Deputado Federal Waldir Maranhão (PP) que nomeou por tempo determinado a Professora Universitária Doutora Terezinha Bogéa.

    Após arrumar a Casa, a Direção da escola foi tomada de “assalto” por parte dos familiares do chefe do Lava Jato do MA.

    Por não concordar com essa atitude do governo em admitir que a maior Escola do Estado (CINTRA) servisse de cabide de empregos do Deputado Waldir Maranhão, e balcão de negócios dos seus parentes, (cunhados, sobrinhas, irmãos, primos e afilhados), tomei a decisão de pedir exoneração do Cargo de Diretor Financeiro, sem nem mesmo consultar o meu indiciante.

    Antes porem, levei ao conhecimento da então Secretária de Educação Áurea Prazeres, do Secretário de Articulação Politica super Márcio Jerry, do então Secretário de Estado Gestão e Previdência, SEGEP, hoje na SEDUC, Felipe Camarão, acerca do que estava ocorrendo na escola, eles nada fizeram para evitar o sucateamento da instituição que um dia já foi referência em número de alunos e na qualidade de ensino.

    A Lava Jato se instalou de uma vez por todas na velha e surrada fábrica Rio Anil. O governo finge não vê mas, o povo não perdoa, e dará o troco na primeira oportunidade, passe um, dois ou mais anos.

    Na qualidade de cidadão, não posso esconder minha indignação diante do abismo visível que está se definhando a educação dos jovens do nosso Estado.

    Assim como, me recuso acreditar que, passe despercebido pela visão daqueles que se propõe a administrar uma escola, uma Cidade ou um Estado e não conseguem detectar sua falência, mesmo sendo previsto, por estar sob a égide de quem coleciona centenas de investigações de malversação do dinheiro público, a exemplos da UEMA, TCE, FUNDOS DE INVESTIMENTO DE MUNICÍPIOS, MIQUÉIAS e outras operações.

    ResponderExcluir