WebBanner_IPTUsite2

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Vereador Chaguinhas denunciou no legislativo a extinção da Escola Municipal de Musica e a exoneração do violonista João Pedro Borges


O vereador Francisco Chaguinhas fez um importante pronunciamento na Câmara Municipal de São Luís, para abordar todo o processo de destruição da Escola Municipal de Música e justificativa para a demissão do violonista clássico e professor João Pedro Borges, da direção de um importante estabelecimento de ensino da arte musical.
          A iniciativa do vereador feita com informações amplas e detalhadas do processo de sucateamento para em seguida a dolosa aplicação da destruição total da Escola Municipal de Música. Dentro do contexto estão os gestores maiores do Sistema Municipal de Educação da administração do prefeito Edivaldo Holanda Júnior. E tudo indica que existiam outros interessados e não está descartada a iniciativa própria do Chefe do Executivo Municipal, em se tratando que foi ele quem exonerou o professor João Pedro Borges, registrou o vereador Francisco Chaguinhas.
          Bastante indignado, o vereador fez questão de dar detalhes de um relatório feito pelo violonista João Pedro Borges e encaminhado ao atual secretário Moacir Feitosa, da Educação Municipal. A resposta veio pelo meio cruel, irresponsável e total descompromisso da Prefeitura de São Luís com a educação e a cultura e por considerar a restabelecimento da Escola Municipal de Música, até como um retrocesso, houve a decisão do arquivamento da proposta de reconstrução da escola e exoneração sumária do violonista e professor João Pedro Borges, afirmou o vereador Francisco Chaguinhas para um plenário estarrecido com mais um ato de total irresponsabilidade do prefeito Edivaldo Holanda Júnior.
          As lideranças do prefeito na Câmara Municipal, nenhuma delas se atreveu a fazer qualquer manifestação, o que poderia piorar muito mais o sério e o contundente pronunciamento de Chaguinhas. Pode-se dizer que está ficando caracterizado de que a destruição da Escola Municipal de Música e a demissão do violonista João Pedro Borges contaram com outros interessados e até invejosos, uma vez que ter o talento dele é impossível por ser um Dom de Deus e chegar onde ele chegou, requer competência, talento, perseverança, muito estudo e dedicação para mostrar em palcos de teatros de diversos países do mundo  a arte musical, escrevendo o nome do Maranhão e do seu torrão natal – São Luís., destacou o vereador Francisco Chaguinhas.
Aldir Dantas

Nenhum comentário:

Postar um comentário