WebBanner_IPTUsite2

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Servidores da Assembleia realizam manifestação pela reforma do PCCV e permanecem em greve por tempo indeterminado


Em greve há 17 dias, os servidores da Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema) realizaram uma manifestação histórica na última quinta-feira (28). O dia dos servidores começou com o boicote das servidoras à Festa de Dia das Mães promovida pela ex-deputada Cleide Coutinho, esposa do atual presidente da Alema, deputado Humberto Coutinho.

Além de devolverem os convites, as grevistas enviaram uma carta à ex-deputada, afirmando que a homenagem mais justa que poderiam receber no Dia das Mães seria a valorização salarial e profissional com a reforma do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) da categoria. Em seguida, todos os servidores saíram em carreata da entrada principal da Casa do Povo com destino ao Palácio dos Leões, sede do Poder Executivo do Maranhão, reivindicando a reforma do PCCV e a moralização do serviço público.

Durante todo o protesto, também foi exibido um “Fantasmão”, que na ocasião simbolizava a existência de inúmeros funcionários fantasma da Assembleia. Juntamente com os professores da rede municipal de ensino, que também estão na luta por salários e condições dignas de trabalho, os trabalhadores paralisaram o trânsito da região por mais de uma hora.

Segundo representantes dos servidores, o objetivo da ação é chamar a atenção do Ministério Público e da Procuradoria Geral de Justiça do Estado, que, segundo eles, fazem “vista grossa” para os desmandos, abusos e irregularidades que ocorrem no Legislativo Estadual.


Por fim, os servidores se concentraram em frente ao Palácio dos Leões para cobrar uma atitude enérgica do governador Flávio Dino (PCdoB). "Eleito sob o discurso da mudança e do combate à corrupção, é hora de o governador provar que não é um demagogo, começando a limpeza e a moralização da política pela Assembleia Legislativa, reduto de seus aliados, mas um poço profundo de corrupção, nepotismo e funcionários fantasma", declarou um dos participantes.
Tais práticas não podem persistir no Maranhão da mudança. Por isso, governador Flávio Dino, não só os servidores, mas o povo do Maranhão espera, ansiosamente, por um posicionamento coerente, em favor da moralização do serviço público, dos anseios dos trabalhadores e, sobretudo, contra as práticas da velha política capitaneadas pelo deputado Humberto Coutinho e a maioria dos deputados estaduais maranhenses.

A greve continua sem previsão para chegar ao fim. Os servidores, por meio do Sindicato dos Servidores da Assembleia Legislativa do Maranhão (Sindsalem), continuam abertos à negociação e esperam que a Mesa Diretora da Alema volte à mesa de negociação e apresente uma proposta satisfatória que atenda aos interesses da categoria, pondo fim à paralisação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário