WebBanner_IPTUsite2

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Vereadora Rose Sales vota contra a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) para o ano de 2016.

Parlamentar afirma que o documento encaminhado à Casa não atende a verdadeira realidade social de São Luís.
Depois de uma intensa e acalorada Sessão Plenária nesta quarta-feira (15) a Câmara Municipal de São Luís aprovou, na tarde de hoje, o projeto 043/2015 Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) que define as metas e prioridades da administração pública em 2016 e guia a elaboração da Lei Orçamentária Anual, que deve ser votada no segundo semestre deste ano.
A votação contou com a presença de 25 vereadores em plenário dos 31 que compõem a Casa. A Sessão Ordinária foi iniciada com a apresentação, feita pelo vereador José Joaquim, relator da LDO. Três Edis votaram contra o projeto, sendo Fábio Câmara, Rose Sales e Manoel Rego, respectivamente. Segundo a Vereadora, o projeto levado a Casa não apresenta claramente investimentos para a realidade que São Luís necessita.
Lamentavelmente, a Prefeitura mais uma vez comete o erro de colocar a expectativa de receita muito distante de ser alcançada, ou seja, erro sucessivo, primário que faz com o Orçamento não promova política pública, ações e serviços eficazes e significativos para São Luís.
“O planejamento da nossa cidade está sendo feito de uma forma totalmente equivocada, o Prefeito Edvaldo de Holanda Júnior fez uma peça orçamentária muito distante da realidade, sem fazer as garantias reais, colocou na Lei Orçamentária Anual de 2015 (LOA), mais de 22 milhões para comunicação e para as feiras e mercados municipais apenas R$ 1.842.000,00, e até agora nada foi feito em favor de reforma e melhorias de nenhuma feira da cidade; no que diz respeito a emprego e renda e qualidade de vida para São Luís, ele colocou apenas R$ 10 mil reais, e não fez previsão para garantias efetivas em favor da juventude, idosos, pessoa com deficiência, combate as drogas. É um orçamento sem garantias reais em favor do povo, não tem como pactuar, muito menos aprovar uma peça sem responsabilidade, que foi forjada sem respeitar o que realmente precisa o município de São Luís.” Explanou Rose Sales.

Nenhum comentário:

Postar um comentário