WebBanner_IPTUsite2

sábado, 16 de agosto de 2014

Rose Sales ao lado dos professores e professoras de São Luís

Diante da greve dos professores da Rede Municipal de Ensino em São Luís do Maranhão a Vereadora Rose Sales reafirma o apoio aos grevistas e cobra da Administração Pública o diálogo necessário para resolver o impasse com os educadores.

Abaixo, a declaração da Vereadora dirigida aos educadores e educadoras em greve desde 22 de Maio:


QUERIDAS E QUERIDOS COLEGAS EDUCADORES.

Não estou em São Luís, me encontro em viagem por três municípios maranhenses.  É lamentável o extremo que os trabalhadores da educação do município de São Luís tiveram que chegar para serem ouvidos em nossas reivindicações.

É inaceitável o posicionamento radical do Executivo Municipal, em não querer nos receber há meses para dialogar e deliberar encaminhamentos favoráveis à reconstrução da política municipal de educação, essa foi a razão de eu ter provocado o Ministério Público e em conjunto com o Sindicato de classe e representação de professores estamos em permanente audiências, pautando a nossa luta e exigência por uma educação pública municipal efetiva e de qualidade.

É PRECISO PASSAR A LIMPO A EDUCAÇÃO, POIS SE FAZ URGENTE AS GARANTIAS, DE:

- reais condições de ensino (livros didáticos, materiais e recursos pedagógicos, água pra consumo e pra serviços gerais), de modo que os profissionais da educação não tenham mais que fazer bingos, rifas ou brechós para garantirem o mínimo para as escolas;

- reforma das escolas;

- garantia de condições de funcionamento das lanchas que executam o transporte escolar das crianças da zona rural e de dignidade aos condutores que não têm nem alimentação;

- clareza na aplicação dos recursos federais e próprios;

- aposentadoria de cerca de 1.200 educadores, que desde o ano de 2006 mesmo com grandes debilidades continuam exercendo seu papel; este aspecto já conseguimos avançar com apoio da Promotoria da Educação, onde foi estabelecido o compromisso de até setembro o quantitativo de 449 educadores deverão estar com seus processos concluídos, e os demais em processo de reanálise e com correção do Decreto Municipal;

- pagamento dos direitos estatutários;

- reajuste aos trabalhadores da educação, considerando que a vergonha dos 3% concedidos pelo Executivo Municipal não representam nem a correção inflacionária, desrespeitando totalmente a Lei do Piso e estando na contramão dos índices concedidos nas demais unidades da federação que foi em torno de 13%;

- OUTROS PONTOS QUE COLOCO, SÃO: a regularização do repasse do FUNDEB, PNAE E PNAC às escolas comunitárias que ficam longos meses em situação de atraso; nomeação dos educadores contratados demitidos em 2012, sendo postos em substituição aos 449 educadores que serão aposentados; uma vez que foram aprovados em concurso público em 2002 e colocados pelo município de São Luís, durante cerca de 07 anos sob contratos nulos, precários.


SENHOR PREFEITO, O CRIME CONTRA A EDUCAÇÃO NÃO É A GREVE DOS PROFESSORES, E SIM, VOSSA EXCELÊNCIA QUERER QUE OS FILHOS DA CAMADA POPULAR CONTINUEM EM SALAS DE AULA INSALUBRES, SEM CONDIÇÕES DE FORMAÇÃO, APENAS COM OBJETIVO DE COMPOR RELATÓRIOS VAZIOS PARA O MEC, COM NOSSOS EDUCADORES NUM ESFORÇO E NUM COMPROMISSO SOBRECOMUM, ADOECENDO EM SALAS SUPERLOTADAS, SEM NENHUMA CONDIÇÃO, TIRANDO DO SEU SALÁRIO OS MATERIAIS DIDÁTICOS BÁSICO PARA CONCEDEREM UM ENSINO MAIS QUALITATIVO. O QUE ESTÁ SENDO EXIGIDO É UM PLANEJAMENTO, COM AÇÃO REAL PELAS GARANTIAS DO CUMPRIMENTO DA POLÍTICA NACIONAL DA EDUCAÇÃO, FAZENDO COM QUE A REDE MUNICIPAL TENHA UMA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO EFETIVA E DE QUALIDADE, COM A DEVIDA VALORIZAÇÃO DOS TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário