WB-Combate-Mosquito-960x90px

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Empresas "nanicas" e "falidas" impedem melhorias no sistema de transporte


As constantes reclamações dos passageiros sobre o transporte público de São Luís motivaram o prefeito Edivaldo Júnior a realizar a licitação para o serviço com a esperança de melhoria no setor. Quase dois anos após a realização do certame, o que se vê nas paradas de ônibus, ainda são dificuldades dos usuários com a frota antiga, insatisfação popular e muita gente nas paradas que aguardam por coletivos que estão sempre atrasados.

Mas porque a situação dos usuários com o transporte público continua na mesma? A reposta é simples! As viações que operavam em São Luís foram às mesmas que venceram a licitação do Sistema de Transporte Coletivo. 

Talvez por esse motivo os problemas no setor persistem. Ou seja, empresas ‘nanicas’ e ‘falidas’ como Autoviária Matos, Viper Transportes, Viação Abreu, Patrol, Viação Aroeiras e São Benedito hoje Planeta, formaram com o Consórcio Upaon-Açu e vencem um dos lotes da licitação.


A chave para resolver a precariedade no transporte coletivo seria a tão falada licitação, mas os ônibus das empresas ‘nanicas’ e ‘falidas’ ainda são veículos velhos, que continuam quebrando e não possuem elevador. São esses mesmos problemas que antes prejudicavam os usuários de transporte que ainda persistem hoje. 

Para piorar ainda mais a grave situação, as companhias ainda enfrentam problemas com atrasos de pagamentos que já motivou até greve dos rodoviários. Na manhã desta terça-feira, um veículo do consorcio de empresas nanicas e falidas, quebrou na Avenida Guaxenduba, nas proximidades das Cajazeiras, no Centro. 

Além disso, um ônibus da empresa Autoviária Matos [também do Consórcio Upaon-Açu] foi apreendido por problemas de acessibilidade. São situações como essas que fazem a esperança por melhorias no transporte público virar pesadelo. Com a palavra, o secretário Canindé Barros (SMTT) e o prefeito Edivaldo Júnior! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário