WebBanner_IPTUsite2

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Edilázio cobra investimento do governo em Sambaíba


O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) fez um apelo ao Governo do Estado, para que a Secretaria de Estado da Infraestrutura renove contrato firmado na gestão passada com empresa que presta serviço de travessia – sobre o Rio Balsas -, de pedestres e veículos pequenos e pesados por meio de uma balsa, no município de Sambaíba.
A balsa é utilizada para fazer a travessia, principalmente, de trabalhadores rurais e estudantes para a zona rural, que dispõe da terceira maior produção de soja do estado.
O Governo passado havia firmado contrato com a prestadora do serviço de embarcação por um total de R$ 25 mil mensais, o que garantia a gratuidade de pedestres e pilotos de motocicletas na travessia.
O contrato, contudo, acabou no mês de abril, e desde então o cidadão tem sido obrigado a pagar até R$ 26,00 – para quem tem motocicleta com o garupa -, para percorrer os trechos de ida e volta, diariamente. De acordo com Edilázio, os trabalhadores rurais, que antes tinham a gratuidade, agora precisam utilizar parte dos recursos da produção diária para pagar a travessia na balsa.
“No mês de março estive com o secretário Clayton Noleto para falar da necessidade de se renovar esse convênio. Naquela oportunidade o secretário afirmou ter conhecimento da situação e garantiu que o contrato seria renovado. Mas, como é peculiar do governo Flávio Dino não cumprir o que promete, nada foi feito até agora e a população entrou em desespero”, disse.
Ele afirmou que a produção de grãos do município só não foi por completo afetada, por conta de sua intervenção feita junto ao proprietário da balsa, empresário Pedro Iran. O empresário já havia assegurado que o serviço seria interrompido no dia 31 de outubro, após a Prefeitura ter conseguido disponibilizar uma balsa menor para a travessia das motocicletas. “Caso ele encerrasse as atividades, nenhum veículo pesado, como ônibus ou caminhão, teria como fazer a travessia. Eu fiz um apelo a ele, pedi para que não interrompesse a atividade e ele atendeu o nosso pedido. Mas deixou claro que aguarda com urgência por uma resposta do Governo do Estado. Caso contrário, vai retirar a sua balsa, uma vez que está operando no prejuízo”, explicou.
Edilázio revelou que o prefeito Dr. Santana tem arcado com dinheiro do próprio bolso, para evitar que crianças fiquem sem a travessia, e consequentemente faltem à escola. O ônibus escolar do município – que também era beneficiado com a gratuidade do serviço por meio do convênio do Governo -, precisa ser transportado pela balsa.
“Para que os senhores tenham ideia, o prefeito tem de dar o dinheiro em mãos para o motorista poder pagar pela travessia. É algo realmente muito difícil de se justificar. Tem de ser do bolso do prefeito, que graças a Deus é um prefeito muito bem avaliado e tem trabalhado bastante por aquele município”, disse e completou: “Então, faço um apelo ao secretário Clayton Noleto para que honre a palavra que ele deu e renove o contrato, que é necessário, até que se conclua a ponte que passará sobre o rio”, finalizou.
O Governo Flávio Dino não concluiu às obras da ponte sobre o Rio Balsas, iniciadas na gestão passada, e que tem recursos assegurados pelo BNDES. Edilázio também cobrou a conclusão dos serviços.

Nenhum comentário:

Postar um comentário